Política do México

  • méxico
    este artigo é parte da série:
    política e governo do méxico
    relações estrangeiras
    • outros países
    • atlas

    política

    os estados unidos mexicanos são uma república federal democrática e laica, cujo governo está concentrado em um sistema presidencialista, ou seja, o presidente da república é o chefe de estado e o chefe de governo, simultaneamente. o governo federal representa o sistema político do méxico e atua sob a ramificação em três poderes (executivo, legislativo e judiciário), conforme estabelecido pela constituição do méxico, aprovada em 1917.

    historicamente, o executivo é o ramo dominante, com o poder investido no presidente, que promulga e executa as leis emanadas do parlamento, o congresso federal, ou congreso de la unión. o congresso tem vindo a desempenhar um papel de importância crescente desde 1997, quando os partidos da oposição pela primeira vez conquistaram ganhos importantes. o presidente também legisla por decreto executivo em certos campos econômicos e financeiros, usando poderes delegados pelo congresso. o presidente é eleito por sufrágio universal para mandatos de 6 anos e não pode voltar a exercer o cargo. não existe vice-presidente; no caso de demissão ou de morte do presidente, um presidente provisório é eleito pelo congresso. o congresso nacional é bicameral e composto por um senado (cámara de senadores) e uma câmara de deputados (cámara de diputados). a reeleição consecutiva é proibida. os senadores são eleitos para mandatos de 6 anos, e os deputados servem durante 3 anos. os ocupantes dos 128 lugares do senado são escolhidos através de uma mistura de eleição directa e de representação proporcional. na câmara (baixa) dos deputados, 300 dos 500 deputados são eleitos directamente em círculos uninominais, e os restantes 200 lugares são eleitos através de uma forma modificada de representação proporcional com base em cinco regiões eleitorais. estes 200 lugares foram criados para ajudar os partidos menores a ter acesso ao parlamento.

  • estrutura política
  • ver também
  • ligações externas

Este artigo é parte da série:
política e governo do México
Relações estrangeiras

Política

Os Estados Unidos Mexicanos são uma república federal democrática e laica, cujo governo está concentrado em um sistema presidencialista, ou seja, o Presidente da República é o chefe de Estado e o chefe de governo, simultaneamente. O Governo Federal representa o sistema político do México e atua sob a ramificação em Três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), conforme estabelecido pela Constituição do México, aprovada em 1917.

Historicamente, o executivo é o ramo dominante, com o poder investido no presidente, que promulga e executa as leis emanadas do parlamento, o congresso federal, ou Congreso de la Unión. O Congresso tem vindo a desempenhar um papel de importância crescente desde 1997, quando os partidos da oposição pela primeira vez conquistaram ganhos importantes. O presidente também legisla por decreto executivo em certos campos econômicos e financeiros, usando poderes delegados pelo Congresso. O presidente é eleito por sufrágio universal para mandatos de 6 anos e não pode voltar a exercer o cargo. Não existe vice-presidente; no caso de demissão ou de morte do presidente, um presidente provisório é eleito pelo Congresso. O Congresso Nacional é bicameral e composto por um Senado (Cámara de Senadores) e uma Câmara de Deputados (Cámara de Diputados). A reeleição consecutiva é proibida. Os senadores são eleitos para mandatos de 6 anos, e os deputados servem durante 3 anos. Os ocupantes dos 128 lugares do Senado são escolhidos através de uma mistura de eleição directa e de representação proporcional. Na Câmara (baixa) dos Deputados, 300 dos 500 deputados são eleitos directamente em círculos uninominais, e os restantes 200 lugares são eleitos através de uma forma modificada de representação proporcional com base em cinco regiões eleitorais. Estes 200 lugares foram criados para ajudar os partidos menores a ter acesso ao parlamento.